Vem cá… Você sabe realmente como você funciona?

Tempo de leitura: 3 minutos

Comecei a falar somente aos 5 anos, meus pais preocupados, com o terceiro filho do casal que não falava ainda, pois os dois mais velhos já falavam no segundo ano do nascimento, resolveram me levar ao médico, chegando no consultório, no dia da consulta após meus pais preencherem ficha, pagarem a consulta, meu foi ao carro buscar alguns exames, e minha mãe se distraia conversando com uma paciente, dei a volta, fui até a recepcionista que tinha em sua mesa um estranho objeto, e perguntei “Oi moça, como se chama isso?” indicando o apontador de lápis de mesa com bojo. Ela me respondeu apontador lapis bojoprontamente, e chamou minha mãe dizendo “Dona Ada, a fala deste menino funciona corretamente!” minha mãe chorou de alegria, a recepcionista avisou o médico que me atendeu ali na recepção mesmo e dispensou da consulta regular. No caminho de casa, eu já falando normalmente com meus pais quando eles finalmente perguntaram o porque de eu não falar, e eu disse que sim eu já falava, mas não falava com adultos, somente com crianças. Quando tinha adultos por perto eu só olhava!

A partir daí isso basicamente consistiu como uma performance em minha vida, sempre fui observador dos comportamentos, atitudes e linguagem das outras pessoas; percebi muito cedo que as pessoas agem de forma diferente, e muitas vezes nem sabem a razão do porque agem de uma determinada forma. Como meu pai sempre gostou de livros tinha uma enorme biblioteca em casa, me deparei com uma coleção Os Pensadores da editora Abril, erampensadores mais de 40 livros com grandes pensadores e filósofos, conheci então uma nova turma que passava desde Galileu, passando por Rousseau até Nietzxche e Comte, mas dentre todos que li, me deparei com Sócrates pela primeira vez na vida, e desde então vinha usando o método socrático e aprendendo sozinho sobre filosofia e as questões da vida, até que certa altura de minha vida conheci a PNL.

A PNL (Programação Neurolinguística) deu em minha vida um passo além do que eu imaginava com a filosofia, enquanto filosofava, discorria através dos meus pensamentos e as questões dos pensamentos da humanidade. Através da PNL entrei em um campo que jamais conhecia filosoficamente… o campo do sentir! Isso agora eu começava a realmente entender o que eu pensava sobre o meu sentir! Começava a entender que desde minha infância, nem meus pais nem médico ou professor algum me ensinara absolutamente nada sobre os sentimentos! Pelo simples fato deles também não pensarem nisto, as pessoas agem como se os sentimentos fossem uma coisa incontrolável, inimiga, e sem nexo com nossas vidas. Mas através de minha formação e transformação em PNL consegui e ainda estou fazendo o meu próprio manual de como eu funciono.

Através de ter melhores escolhas, aprender a lidar com meu inconsciente, venho desenvolvendo em minha vida ferramentas que auxiliam no meu crescimento constantemente, diminuindo a distância entre o que falo e faço, bem como não me mantendo em estados de espíritos não desejados. Através deste entendimento do que é o sentir não só percebi que eu ou qualquer pessoa funciona corretamente, pois qualquer comportamento em seu local adequado, se torna positivo.

Foto do Perfil Facebook
www.supleno.com

Enfim, hoje vivo a PNL e vivo de PNL, ajudando pessoas com método terapêutico baseado na PNL e em outras ferramentas de desenvolvimento, como hipnose e coach, venho treinando empresários, vendedores, autônomos, terapeutas, crianças e pessoas com problemas emocionais, a fazerem se melhor em si mesmo aprendendo como elas funcionam! E você, agora que sabe o que não sabe…. como vai fazer para treinar isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *